domingo, novembro 20, 2005

CURSOS DE REIKI


Viva!

Já podes consultar o calendário dos meus Cursos de Reiki no site Mil Caminhos (http://milcaminhos.bravehost.com).
O primeiro é já no dia 10 de Dezembro!!!

Se na tua localidade não há um Mestre disponível, experimenta o botão "
Na sua Cidade".

Um beijinho imenso de Luz

NOVOS CONTACTOS (a partir de 2012):
www.1000caminhos.com
93 533 4087
1000caminhos.blogspot.com

3 Partilhas

domingo, novembro 13, 2005

FINALMENTE... UM NOVO BRILHO NA FIGUEIRA DA FOZ

"Já abriu na Figueira da Foz o Tao - Centro de Yoga e Bem Estar, em pleno centro da cidade, na Rua da Alfândega 16 1º (São Julião).

Além das modalidades e dos serviços “residentes”, contamos acolher diversas actividades e dinamizar acções formativas, informativas ou culturais, com enfoque nas crianças, com tardes infantis previstas aos fins-de-semana, já a partir de Novembro.

Dirigido por Paula Duarte e João Paulo Cruz, o nosso espaço é constituído por diversas salas num local nobre do centro da cidade, alberga actividades, com inscrições já abertas, como o Yoga, o Tai Chi Chuan e Chi Kung, a Biodanza, Dança Criativa, diversos tipos de Massagens, anti-stress ou anti-celulite, ou a Shantala para bebés, Relaxamento Assistido, mediante marcação, mas pretende também assumir-se, a médio prazo e paulatinamente (as actividades e serviços mencionados já estão em funcionamento, em metade do piso do Centro já aberto ao público), como um pólo de cultura e conhecimento, no contexto da valorização integral do indivíduo (corpo/mente), contemplando ainda acções como workshops/oficinas, ateliers, recitais, cursos, concertos ou conferências, bem como espaço de livraria e convívio.

Inscrições Abertas, directamente no Centro ou pelos contactos 91 423 80 10 e tao.centro@gmail.com."

Conheça mais sobre este cantinho de Paz aqui.

NOVOS CONTACTOS (a partir de 2012):
www.1000caminhos.com
93 533 4087
1000caminhos.blogspot.com

4 Partilhas

sábado, novembro 12, 2005

FELICIDADE

"Muitas pessoas perdem as pequenas alegrias enquanto aguardam a grande felicidade."
Pearl S. Buck

NOVOS CONTACTOS (a partir de 2012):
www.1000caminhos.com
93 533 4087
1000caminhos.blogspot.com

1 Partilhas

quarta-feira, novembro 02, 2005

A FORÇA DE UMA ROSA

Sinto-me mais forte de alguma maneira, mais forte em mim mesmo, mas ao mesmo tempo sinto-me vulnerável, mais fraco do que os outros, e estou muito assustado.

Eis como isso é: quando estás realmente vulnerável sentes-te mais forte, não mais fraco.
Se estás mais forte, vais sentir-te vulnerável.

Só uma pessoa fraca permanece fechada, com medo. Uma pessoa forte fica aberta, aberta a tudo: aberta à morte, aberta a todos os tipos de ventos, aberta para luz e escuridão, para o amigo e para o inimigo. Um homem forte é aberto, vulnerável, e um homem vulnerável é forte.
Se vulnerabilidade traz a idéia de fraqueza, então isso não é vulnerabilidade; estás a confundir fraqueza como vulnerabilidade. Elas parecem semelhantes, mas não são.
Uma pessoa fraca não pode ser vulnerável, isso é impossível: o fraco não pode propiciar isso. Ser vulnerável é um grande luxo.

Portanto, estás absolutamente no caminho certo. Da mesma forma que o teu vigor cresce, também a tua vulnerabilidade irá crescer; da mesma forma que a tua vulnerabilidade cresce ,também crescerá o teu vigor.
No mais alto pico do vigor a pessoa fica como uma criança... delicada, como uma rosa. Isso parece paradoxal, mas é assim que é.

Rosa "roubada" do quintal do Quim.

Isto é o que Lao Tsu quer dizer quando diz para tornar-se como água, não como rocha, porque a água é mais forte, embora vulnerável. A rocha parece forte, mas é fraca, é por isso que é fechada.
Ela não é fluida. Fica assustada: não pode correr esse risco todo. Então quando água e rocha entram em conflito, a lógica diria que a água será derrotada, mas a vida decide exactamente o oposto.

Tu não estás assustado porque te sentes delicado e vulnerável, estás assustado porque estás a sentir-te.
Vai parecer estranho quando digo que estás a sentir-te com medo porque estás a sentir-te forte. Mas quando te sentes forte, surge o temor porque agora sentes poder e nunca sabes o que farás com esse poder. Podes destruir: podes destruir outros, podes destruir a ti mesmo. Poder é perigoso, é arriscado.

Algumas pessoas decidem viver no mínimo: assim não há nenhum risco. Quando tens poder existe todo risco de que irás utilizá-lo.
Quando tens um carro de desportivo que pode ir a 250 km/hora, existe risco: um dia decidirás candar a essa velocidade. O facto de isso ser possível torna-se um desafio.
Assim, as pessoas vivem de modo moderado porque se elas souberem o quanto podem crescer em poder, quão poderosas podem ser, então será difícil resistir, a tentação será demais; elas gostariam de percorrer todo o caminho. Assim a pessoa não sabe o que irá acontecer: se fores num carro a 250 km/hora nunca sabes; daí o medo.

O teu medo não é uma vulnerabilidade; o teu medo é do vigor que sentes surgir. A serpente está a desenrolar-se e não sabes o que fazer com tanto poder.

Se a vulnerabilidade cresce junto com poder, não há nenhum medo, se o poder cresce sozinho sem vulnerabilidade, então há medo, assim alguma coisa pode dar errado.

Adaptado de "Believing the Impossible Before Breakfast" de Osho.


NOVOS CONTACTOS (a partir de 2012):
www.1000caminhos.com
93 533 4087
1000caminhos.blogspot.com

1 Partilhas